Você sabe por que e como vermifugar gatos? A tarefa de medicar os bichanos pode até parecer impossível, mas ter esse cuidado com a saúde de nossos amiguinhos é fundamental para deixá-los sempre felizes. Por isso, pet lover, se prepare: chegou a hora de aprender todas as informações importantes sobre esse assunto.

Assim como os cães, os gatinhos precisam ser constantemente vermifugados a fim de evitar problemas com a sua saúde, alguns dele inclusive potencialmente fatais. Felizmente, a imensa maioria deles é de fácil prevenção e para isso, basta fazer a vermifugação do modo correto.

Não sabe exatamente como medicar o seu felino de estimação? Não conhece a periodicidade certa para as doses de vermífugo? Não sabe quais são as doenças mais frequentemente causadas pelas verminoses? Não se preocupe! A seguir, discutiremos todos esses tópicos e falaremos sobre as suas principais dúvidas sobre o tema. Boa leitura!

Quais são as principais verminoses que acometem os bichanos?

Verminoses são doenças causadas pela presença de parasitas internos, ou seja, os vermes. Nos gatos, assim como nos cães, esses problemas podem trazer uma série de malefícios para a saúde, entre eles a anemia ou até mesmo o acometimento de órgãos vitais, como a obstrução intestinal.

De modo geral, as verminoses mais comuns entre os gatos incluem:

  • ancilostomíase (grupo que abrange, por exemplo, as lombrigas);
  • dipylidium (transmitidas pelas pulgas).

Os sintomas de infestação desses parasitas incluem sinais como vômitos, diarreias, falta de apetite (ou um apetite completamente voraz e súbito), emagrecimento progressivo (mesmo com a alimentação correta), mucosas pálidas, falta de ânimo e resistência às brincadeiras habituais. Por isso, fique de olho!

Quando a vermifugação deve ser feita para esses animais?

A frequência ideal (e o produto utilizado) para a vermifugação dependerá de uma série de fatores. Entre eles, podemos citar:

 

  • idade do animal;
  • estado de saúde;
  • existência ou não de prenhez;
  • estilo de vida do animal (se tem ou não acesso à rua etc.);
  • existência de outros problemas de saúde.

 

Apenas o médico veterinário poderá determinar a frequência ideal para a realização desse procedimento, além de definir outros pontos importantes, como a dosagem que deve ser ministrada. No entanto, na maioria das vezes, as doses são feitas a cada 4 meses, no que são conhecidas como doses de verão, primavera e inverno.

Afinal, como vermifugar gatos?

Finalmente, chegamos ao momento mais esperado da nossa conversa: a hora de explicarmos exatamente como a vermifugação ideal deve ser feita. Com essas dicas, você ficará craque no assunto! Vamos lá?

Consulte sempre a opinião de um veterinário

Buscar a opinião de um profissional qualificado é sempre a medida mais importante a ser tomada e o primeiro passo para uma vermifugação eficaz. Por isso, marque sempre uma consulta com um especialista para garantir que a medicação ministrada ao seu melhor amigo será a correta para aquele caso.

Faça exames rotineiros 

A realização de check-ups periódicos é essencial para garantir que a saúde do pet esteja em dia. Exames simples, como hemogramas ou testes que analisam as fezes do animal, são o suficiente para determinar qual o verme que o acometeu.

Considere a rotina e o peso do animal

Lembre-se de sempre considerar o peso do animal na hora de ministrar o vermífugo. Portanto, caso o peso de seu bichinho tenha oscilado nos últimos meses, não deixe de levá-lo novamente ao veterinário para que isso seja recalculado da maneira correta.

Observe a dosagem

A dosagem do vermífugo dada ao gato deve ser exatamente aquela indicada na bula. Doses altas podem causar problemas ao pet mas dosagens inferiores também são prejudiciais, pois se tornam ineficazes e não resolvem o problema caso o animal esteja com parasitas.

Fique atento à periodicidade das doses

Lembrar da frequência das doses pode ser um pouco complicado, especialmente em meio à rotina corrida em que vivemos. Por isso, cadastre-se na ferramenta Lembrar-me SMS da Linha Vermivet para não esquecer mais de proteger o seu peludo quando o período de vermifugar chegar.

Prepare o ambiente

Antes de oferecer o remédio ao seu amigo, é importante preparar o ambiente para deixá-lo bem tranquilo. O uso de feromônios sintéticos, por exemplo, é uma boa estratégia para acalmar os bichanos do local. Brincadeiras também podem ser feitas e o uso de petiscos também é recomendado para deixá-los menos ansiosos.

Faça testes antes do grande momento

Embora alguns gatos não se importem com o momento de tomar remédio, outros têm verdadeiro pavor desse momento. Por isso, que tal prepará-lo com antecedência e evitar problemas em cima da hora? Uma boa estratégia é fingir que está medicando o bichano algumas vezes por dia, mas ao invés de comprimidos, oferecer a ele ‘’bolinhas’’ de ração úmida. Assim, ele se habituará aos movimentos e se sentirá mais seguro.

Utilize diferentes estratégias

Utilize todas as ferramentas possíveis a seu favor. Alguém para conversar com o bichano durante a medicação ou fazer carinho em sua cabeça é, por exemplo, algo que pode ajudar. Caso ainda assim ele fique muito nervoso, experimente enrolá-lo em uma toalha ou compre roupas de contenção específicas para esses casos. Esse ‘’abraço’’ costuma deixá-los menos estressados e mais receptivos.

 

Agora que você já sabe como vermifugar gatos e conhece a importância desse fato, não perca mais tempo: consulte um veterinário de confiança o quanto antes, realize os exames necessários para determinar a necessidade de vermifugação de seu bichano e o proteja contra as verminoses sempre que for preciso!

Para conhecer produtos de qualidade e que realmente tratam e previnem as verminoses com eficácia, dê uma olhadinha nos produtos da Linha Vermivet.