Poucas coisas são tão dolorosas quanto a perda de um animal de estimação. Nós, pet lovers muito apegados, temos nosso animal como parte da família e de nossa rotina, ocupando um espaço de enorme estima. Fazemos de tudo para manter a saúde do pet em dia, mas alguns deles podem ser acometidos pela síndrome de morte súbita em cães.

Na veterinária, a morte súbita em cães é uma síndrome que afeta animais que aparentam boas condições clínicas não só aos seus tutores, como também para os médicos. Existem algumas causas que podem matar repentinamente um cachorro. Neste artigo, vamos explicar as principais causas da morte súbita em cães e como identificar o problema a tempo de socorrer seu pet.

1. Problemas cardíacos

Doenças coronárias são apontadas como razões para morte súbita em cães. Essas patologias podem ser congênitas, quando o animal nasce com o problema, ou ter influência da raça e idade do pet. Entre as doenças adquiridas, os problemas cardíacos mais frequentes estão a endocardiose ou doença valvular, que causa a degeneração das válvulas cardíacas, e a cardiomiopatia dilatada. Os pets ainda podem sofrer com arritmias e coágulos.

Os sintomas de problemas cardíacos em animais não são específicos e podem ser confundidos com o envelhecimento natural deles. Mas citamos alguns para que o tutor fique atento:

  • apatia;
  • cansaço extremo;
  • intolerância à atividade física;
  • tosse;
  • desmaios;
  • dificuldades respiratórias;
  • inchaço das patas;
  • língua arroxeada ou azulada.

O diagnóstico é feito por meio de exame clínico e exames de Raios-X, Eletrocardiograma, Ecocardiograma e análises sanguíneas. O tratamento se baseia no controle dos sinais clínicos e monitoração da saúde do animal.

2. Intoxicação

Substâncias tóxicas podem causar morte súbita em cães. Produtos de limpeza, inseticidas e até mesmo alguns alimentos podem intoxicar o pet e ocasionar no falecimento.

São sinais de envenenamento:

  • vômito;
  • febre;
  • diarreia;
  • convulsões;
  • tremores musculares;
  • dificuldades de se manter em pé ou caminhar;
  • pupilas dilatadas;
  • aumento da frequência cardíaca.

Se desconfiar de envenenamento, leve seu pet imediatamente para um atendimento veterinário. Algumas substâncias têm ação rápida e podem matar o cachorro em pouco tempo. É importante agir com precisão e rapidez.

3. Problemas digestivos

É comum que os cães acabem comendo mais do que é necessário. Em especial se abrirem o lixo e encontrarem algo apetitoso ou em churrascos, quando muitos oferecem pedaços de carne e ossos. A grande quantidade de alimentos pode causar a fermentação do estômago, produzindo um excesso de gazes que dilata o órgão e causa dor.

Além disso, pode ocorrer a síndrome de Torção/Dilatação Gástrica, quando o estômago gira levando outros órgãos e comprimindo importantes vasos sanguíneos e comprometendo a circulação. É uma emergência veterinária que requer socorro rápido com intervenção cirúrgica e pode causar a morte súbita em cães.

Os sintomas são:

  • ânsia de vômito;
  • inquietação;
  • salivação abundante;
  • dificuldades respiratórias;
  • fraqueza.

4. Hemorragia interna

Pode ocorrer por algum problema de saúde, como tumor, ou por trauma causado por acidentes ou brigas com outros animais. A hemorragia interna é uma das principais causas de morte súbita em cães. A mudança repentina no comportamento do animal é um forte indício de que algo não vai bem. Mas há outros sintomas que podem dar indicativos de uma hemorragia. São eles:

  • gengivas sem cor;
  • respiração ofegante;
  • sangue saindo pelos orifícios;
  • letargia;
  • temperatura corporal baixa.

Não ignore os riscos para o animal que uma hemorragia interna pode causar. O socorro precisa vir rápido e o cachorro deverá ser submetido a uma cirurgia.

Na maioria dos casos que causam morte súbita em cães, o óbito pode ser evitado. O tutor deve prestar atenção no seu animal e analisar mudanças físicas e de comportamento. Os bichos não falam, mas demonstram em sinais corporais muito do que estão sentindo. Não protele para que seu pet tenha o socorro adequado, pois isso pode custar a vida dele.

Já passou por algo semelhante com seu bicho de estimação? E como foi que você reagiu? Conte para gente aqui nos comentários.