Se você pensava que a depressão é uma doença que afeta apenas os seres humanos, é hora de rever esse conceito: a depressão em animais também é bastante recorrente. Por essa razão, os donos precisam ficar de olho para ajudarem os seus amigos quando esse problema se manifesta.

A boa notícia é que não é difícil para um pet lover perceber quando um animal está em depressão, sendo importante estar atento aos sinais que ele dá de que algo está errado. E neste post, nós vamos lhe ensinar como fazer isso.

Continue lendo para conhecer os sintomas da depressão em animais, o que pode causar o problema e como você pode ajudar o seu melhor amigo se ele estiver deprimido.

Sintomas da depressão em animais de estimação

Assim como acontece com as pessoas, os animais, quando estão deprimidos, manifestam sintomas, especialmente em sua personalidade e em seu comportamento. Conhecer o temperamento do animal é essencial para que você possa identificar alterações como:

Perda de interesse nas brincadeiras

Mesmo os animais mais brincalhões e receptivos para novas brincadeiras podem mostrar desinteresse quando estão deprimidos. Aquilo que antes era uma diversão para eles, hoje já não tem mais graça e não traz nenhum pouquinho de euforia.

Alterações no apetite

A depressão em animais também provoca alterações no apetite. Nesse caso, eles passam a comer menos do que o normal, ou até mesmo recusam a comida. Essa condição requer bastante atenção porque o pet pode ficar desnutrido e perder peso, pois não se alimenta de forma suficiente.

Dormir mais do que o normal

O dono também pode perceber que seu amigo começa a dormir mais tempo do que naturalmente dormia. Ele prefere ficar em seu canto, na casinha ou na caminha, mostrando-se bastante apático e preguiçoso.

Comportamento atípico

E as mudanças comportamentais também podem estimular algumas ações muito atípicas, que talvez o dono nunca tenha visto o animal cometer. Os gatos, por exemplo, podem miar alto e repetidas vezes. Também acontece de o pet começar a se mutilar, lambendo e mordendo as patas ou o rabo, além de arrancar seus próprios pelos.

Esses são apenas alguns exemplos de sintomas recorrentes da depressão em animais, mas ela também pode desencadear outros. Por isso é importante conhecer muito bem o seu pet e perceber quando ele está apresentando um comportamento muito diferente, sem uma explicação aparente.

Causas da depressão em pets

Se você também é um pet lover, com certeza já deve estar se perguntando o que, afinal, pode causar a depressão em animais para evitar a todo custo essas situações. E acredite, mesmo fatores muito cotidianos podem desencadear esse problema, sem que o dono perceba que isso está fazendo mal para o seu amigo.

Veja a seguir algumas das possíveis causas para que um animal sinta uma tristeza profunda:

Mudanças na rotina da casa

Os animais se habituam a uma determinada rotina, tanto que são capazes de perceber se é hora de comer, de dormir, de ir passear ou quando seus donos vão chegar. Por isso, quando acontece alguma alteração repentina na rotina da casa, eles se sentem perdidos e inseguros, gerando ansiedade e estresse, que desencadeiam a depressão.

Morte de uma pessoa ou animal próximo

As emoções também se manifestam em animais e podem criar laços muito fortes com os seres humanos e com outros animais. Quando vivenciam uma situação de morte de um ser próximo a eles e bastante querido, mergulham numa tristeza profunda.

Chegada de um novo animal

Nossos amigos pets precisam de muita atenção, dedicação e carinho, sendo até mesmo um pouco egoístas, porque desejam tudo isso apenas para si. Quando um novo animal chega na casa, além de eles se sentirem ameaçados por essa nova presença, ocorre uma mudança de rotina e ambos os fatores podem desencadear a depressão.

Falta de exercícios físicos

Estarem privados de exercícios físicos ou de liberdade, pode desencadear a depressão em animais. Eles precisam se manter ativos e em movimento para que possam aliviar o estresse e se sentirem felizes. Quando isso não acontece, a apatia toma conta deles.

Doenças ou problemas

Mais uma razão para que essa condição se manifeste, é o animal estar se recuperando de uma doença grave ou então apresentando alguma outra patologia ou problema. A infestação por vermes e parasitas, por exemplo, abala a sua saúde e interfere em seu apetite, podendo deixá-lo tristonho.

Como reverter o quadro de depressão

Agora que você já aprendeu a identificar e já sabe o que pode causar a depressão em animais, também precisa saber o que deve ser feito para ajudar o seu melhor amigo a sair dessa tristeza profunda. Veja a seguir algumas dicas sobre como fazer isso:

Consulte um veterinário

Quando você perceber os sintomas iniciais da depressão em animais, sua primeira atitude deve ser consultar um veterinário. Ele lhe dará instruções de como deve proceder com o seu amigo, bem como fará a indicação de produtos ou medicamentos que possam ajudar a manter saúde do animal durante essa fase.

Passeie com o seu pet

Uma mudança de ares também é positiva para quem está com depressão. Por isso, leve seu amigo para dar um passeio num lugar que você sabe que ele gosta, passe esse tempo com ele, faça bastante carinho e mostre que você está por perto para ele se sentir um pouco mais feliz.

Dê mais atenção ao seu amigo

Esse cuidado e atenção deve se estender também para a rotina e o dia a dia de vocês. Procure ficar um pouco mais com ele, ainda que você precise abrir mão dos seus momentos de lazer. Não se esqueça de que seu amigo está precisando de você mais ainda. Então, seja presente, atencioso, carinhoso e amoroso, para que ele se sinta querido e protegido.

Trate doenças e problemas

Cuide de forma adequada de qualquer problema ou doença que o seu animal esteja manifestando. Isso trará conforto para ele, que terá mais bem-estar e ainda perceberá que você se importa e que o está ajudando.

Mantenha os cuidados de rotina

Não se esqueça de que alguns cuidados periódicos são essenciais também para prevenir a depressão em animais. Além dos banhos e do controle de parasitas de pele, é preciso fazer a devida vermifugação do seu Pet.

No Portal da Linha Vermivet você pode aprender como dar as doses de vermífugo do jeito e no tempo certo. Se você tiver algum problema para se lembrar da data, coloque isso em sua agenda, mas não negligencie essa atenção tão importante.

A depressão em animais requer tanto cuidado quanto para os casos em humanos, afinal, ela pode trazer consequências sérias para a saúde do seu pet. Por isso, fique atento às mudanças de comportamento e aos menores sinais do problema, busque a ajuda de um veterinário e faça a sua parte para devolver a alegria ao seu melhor amigo.

Gostou do conteúdo? Para saber mais sobre os cuidados que devem ser tomados com o seu pet durante os meses mais frios, veja nesse outro artigo algumas informações interessantes a respeito da vermifugação de inverno.