Quando compramos ou adotamos um filhote de cachorro, temos que ter muito cuidado a saúde do animal. É preciso cuidar bem dos pets para evitar doenças caninas que podem causar sequelas e até mesmo a morte. O animal, em seus primeiros meses de vida, é frágil e precisa de cuidados.

Por estarem começando a vida, são muito suscetíveis a doenças, uma vez que o sistema imunológico ainda não está completo. Os filhotes dependem dos anticorpos que recebem das mães, e como alguns são desmamados com cerca de um mês, acabam ficando vulneráveis.

Se você é um pet lover, precisa ficar atento a esses cuidados. O animal deve ter acompanhamento veterinário desde o começo e seguir as recomendações sobre imunização e vermifugação. Neste artigo vamos mostrar quais são as principais doenças caninas e como proteger o seu cãozinho. Acompanhe!

Conheça as principais doenças caninas

Urina, fezes e secreções de cães doentes podem contaminar outros bichos. Alguns vírus sobrevivem até um ano onde o cachorro doente esteve abrigado, mesmo com desinfecção. Todas as doenças citadas abaixo podem ser evitadas por meio da imunização.

Parvovirose

Causada por um vírus bastante resistente ao ambiente, pode matar o animal em poucos dias. A parvovirose causa lesão na mucosa intestinal, causando diarreia com sangue e rápida desidratação. Há grande incidência em filhotes com menos de 6 meses e pode ser fatal. Cerca de 80% dos filhotes que entram em contato com vírus morrem.

Cinomose

É altamente contagiosa por ser muito resistente ao ambiente. O animal não precisa ter contato com outro infectado para contrair a doença, bastando estar no mesmo local que outro pet doente tenha estado.

A cinomose causa febre, apatia, vômito, perda de apetite, secreção nasal, ocular e problemas neurológicos. O animal pode se recuperar, mesmo chegando ao estágio final da doença, mas a cura não é certa e a doença pode deixar sequelas.

Parainfluenza

É o agente causador da “tosse de canis”. Esse vírus causa nos animais tosse, febre baixa em um quadro que persiste por cerca de duas semanas. A contaminação ocorre com o contato direto com outro animal infectado.

Hepatite canina

O vírus atinge fígado e rins, mas tem baixa taxa de mortalidade. Os sinais clínicos incluem apatia, vômitos, diarreia e febre. A contaminação se dá tanto pelo contato direto com um cão doente e suas secreções quanto pelo contato com objetos utilizados por ele.

Coronavirose

Uma das doenças caninas mais comuns de todas. É causada por um vírus parecido com o da parvovirose, mas a taxa de sobrevivência entre os animais é maior. É conhecida como gastroenterite contagiosa canina. O animal doente apresenta febre, vômitos, diarreia e perdem o apetite.

Leptospirose canina

Transmitida pela urina dos ratos, atinge o fígado e os rins dos cachorros. Os cães apresentam machucados na pele e na boca, além de vômitos, falta de apetite, febre e diarreia. As mucosas apresentam tom amarelado.

A leptospirose é uma zoonose e pode ser passada para humanos.

Entenda como a vermifugação controla as doenças caninas

A vermifugação em filhotes é fundamental para que eles cresçam fortes e saudáveis, longe de doenças caninas. É importante dar a primeira dose logo que pegar o cachorrinho para prezar pela saúde dele.

Animais que chegam de abrigos ou canis têm muito contato com vermes. Algumas verminoses são transmitidas pela própria mãe, durante a gestação ou amamentação.

Um cachorro com vermes pode ter problemas gastrointestinais, barriga inchada, queda de pelos, desconforto anal e perda de apetite. Os vermes parasitam os cães, prejudicando a qualidade de vida deles — inclusive, existem vermes que podem ser passados aos humanos.

Por isso, é de grande importância que os pets recebam três doses de vermífugos por ano (primavera, verão e inverno). Esse cuidado mantém os animais e pet lovers seguros de contaminações.

Estamos no período da dose primavera, que protege o cachorro para o retorno de atividades ao ar livre. Isso vai mantê-lo bem longe das doenças caninas.

Agora que você já sabe como manter seu cachorro seguro, o que acha de assinar a nossa newsletter? Assim você acompanha as novidades e dicas em primeira mão.