Uma das dúvidas mais comuns do pet lover é saber se o gato precisa tomar banho. Os felinos são conhecidos por serem animais higiênicos e realizarem limpeza com a língua em seus pelos. Mas será que isso é suficiente para que estejam limpos?

Há, ainda, a crença de que gatos odeiam água e, por isso, o pet lover acaba nem cogitando a ideia de dar um banho no bichano. Mas será que realmente isso é verdade?

O assunto é um pouco polêmico, mas, neste artigo, vamos mostrar se o gato precisa tomar banho, em quais situações e com que frequência. Continue lendo para cuidar cada vez melhor de seu gato!

A higiene dos gatos

Os gatos são extremamente preocupados com a limpeza. A língua deles tem um formato que permite desembolar os fios e fazer a higiene pessoal. Por isso, eles passam horas do dia se lambendo.

A língua áspera consegue remover os pelos mortos e a sujeira, funcionando como uma escova. Porém, não é sempre que o animal consegue se limpar sozinho, podendo ser necessário dar banho no gato.

Se o seu pet tem o costume de ir à rua, ele pode ter impregnado muita sujeira em seu pelo. Fique atento para ver se ele não tem resíduos de poeira, graxa e terra na pelagem. Felinos que passeiam sozinhos pelas ruas podem também se envolver em brigas e apresentar manchas de sangue e ferimentos.

A frequência dos banhos

Diferentemente dos cachorros, os gatos não devem ser submetidos a banhos com tanta frequência. Alguns especialistas recomendam que se banhe o felino somente diante de uma real necessidade. A frequência vai depender muito do estilo de vida do animal e das circunstâncias.

Porém, no caso de um gato que esteja saudável e não apresente sujeiras visíveis, os banhos podem ser a cada seis meses ou mais. Para frequência menor de banho, o veterinário deve indicar, de acordo com a necessidade da pelagem.

Quando o pet lover banha seu gato com muita constância, o bicho pode perder o óleo natural que protege o corpo e o pelo, um fator que pode causar problemas de pele.

O que é preciso para dar banho em gatos

Use um recipiente em que o gato caiba com folga e use água morna. Para que o animal não se assuste, vá molhando o pelo com uma esponja. Se usar a mangueira, o gato pode se assustar. Se possível, use luvas de jardinagem, para evitar que bichano morda ou arranhe as suas mãos. 

Use shampoo para gatos e, após o banho, seque bem o animal com secador de cabelo, em modo de ar morno, mantendo uma distância segura, de modo a não machucar o pet. Se a pele e a pelagem ficarem úmidas, poderão surgir fungos e dermatites.

A manutenção da saúde do seu pet

Os banhos em gatos não devem ser excessivos. Verifique a real necessidade do banho no felino e consulte um veterinário para entender a frequência ideal. Além do banho, é importante lembrar da vermifugação. Com três doses anuais (verão, inverno e primavera), o bichano ficará livre de verminoses.

Com a chegada do verão, o animal passa mais tempo ao ar livre, o que aumenta a possibilidade de contaminação por vermes. Então, fique de olho no calendário e use as ferramentas do Portal Linha Vermivet para não perder as datas das doses.

Agora que você já sabe se o gato precisa tomar banho, leia nosso artigo sobre a importância de desembolar o pelo do animal. Esse é um ponto importante para cuidar dos bichanos e melhorar a saúde, a beleza e o bem-estar dos pets.