O amor está no ar!

A sensação gostosa de estar com alguém, receber carinho e atenção também se estende ao pet. Se você perceber que ele pula cercas, aproveita um descuido e foge pelo portão e faz de tudo para ficar na companhia da cadela do vizinho, existe grande possibilidade do seu fiel amigo estar por ela encantado.

Diferentemente das fêmeas, os machos não apresentam cio e podem acasalar em qualquer época, a partir da sua maturidade sexual. O cio para elas é o momento de namoro e, fora desse período, não aceitam essa proximidade intensa dos machos. O alvoroço deles se justifica pelo odor advindo da urina das cadelas, que libera uma substância que os atrai. Elas entram no cio, aproximadamente, aos seis meses de idade, porém, esse tempo pode variar a depender do tamanho delas, já que está intimamente ligado à sua estrutura física. Por exemplo, cadela de porte pequeno se desenvolve muito mais rápido do que uma de grande porte.

Como perceber o cio? Você notará o inchaço da vulva, sangramento na área genital e lambedura nessa região com o intuito de deixá-la limpa. Ao caminhar, as cadelas permanecem com a calda levantada ou arqueada para o lado, principalmente quando perto de algum macho. O nível emocional também é afetado, caracterizado por grande agitação, carência, estresse e nervoso.

Bom ou ruim, a menopausa não atinge as cadelas. Porém, deve-se evitar uma ninhada quando ficam mais velhinhas, afinal, apresentam problemas de saúde que podem impossibilitar uma gravidez tranquila e segura, como na coluna, artrite e perda de resistência. Diante de sua opção ou impossibilidade de castração do pet, cabe a você proteger a fêmea dessa situação indesejada.

Se optar pelo cruzamento entre os peludos, não deixe de reler as dicas feitas em “Paixão, Proteção e Muito Amor”.

Se ouvir um uivado bem alto e longo do seu fiel companheiro, atente-se! Alguma cadelinha está no ar! Auuuuuuuuuuuu