Assunto sério: tumores nos pets!

Petlovers, fazemos de tudo para preservar a saúde dos nossos peludos. Apesar de todo o cuidado, em qualquer momento, eles podem adoecer, fazendo com que seja preciso ajustar nossos hábitos para proporcionar-lhes mais qualidade de vida e uma convivência mais intensa e feliz. Infelizmente, o câncer é uma das doenças que nos mobiliza dessa forma e nos exige conhecimento mais detalhado sobre o assunto para melhor superá-lo.

Para que as primeiras medidas sejam tomadas, é necessário ter em mente que nem todo tumor é câncer, porém todo câncer é um tumor. Então, antes de se desesperar é importante ter a certeza de que o tumor é benigno ou maligno. Os mais comuns nos pets são o de mama, pele e linfomas. Assim, quando qualquer região dessas apresentar um aumento de volume, fique esperto! Suas células podem estar multiplicadas e descontroladas!

O câncer de mama é bastante comum nos animais não castrados. A castração, quanto mais precoce, reduz a incidência da doença nas cadelas e gatinhas. O câncer de pele é mais comum nos animais de oito anos de idade e que possuem pele clara, que são afetados pelo sol, principalmente, quando não protegidos com o protetor solar adequado para as espécies. O protetor deve ser passado, inclusive, no nariz e abaixo dos olhos. O linfoma é o tumor que se desenvolve nos gânglios, os quais fazem parte do sistema linfático do pet, que, com o desenvolvimento agressivo, causará progressão da doença, infiltrando inclusive, em outros órgãos como baço e sistema digestivo.

Predisposição genética, questões ambientais, idade, entre outros motivos, podem levar o pet a desenvolver um tumor. Qualquer desconfiança não dispensa a visita ao médico veterinário e a realização de exames como o hemograma, ultrassom, raio X, punção e biopsia, eliminando qualquer dúvida. Há muito tempo, o câncer era praticamente uma sentença de fim à vida. Com o avanço de diagnósticos e tratamentos, os índices de cura são surpreendentes. Medo e revolta podem surgir no início da descoberta da doença, mas, temos a certeza de que no amor que você sente pelo seu bichinho de estimação, você encontrará paciência e força para enfrentar junto com ele essa doença.

Cuidem-se!