Viajando ou passeando com o pet dentro do carro. Atente-se!

Muitos desistem de levar o peludo a um passeio ou a uma viagem com receio de que fique cansado ou de que se machuque. Não podemos negar que a combinação pet, carro e descuido gera muita preocupação. Porém, alguns cuidados básicos fazem com que você, nem por um instante, fique distante do seu amigo de quatro patas, principalmente quando o assunto é sair de casa para se divertir.

É muito importante que as preparações comecem antes do efetivo passeio ou viagem. O pet precisa estar ambientando com o carro, com o seu barulho e com o lugar em que será colocado. Por isso, pequenas voltinhas nessas condições ajudam na sua adaptação, evitando estresse que porventura sinta por qualquer estranhamento. Quando as viagens forem muito longas, não se esqueça de dar as paradinhas para água e necessidades. Quanto a alimentação em geral, deve-se ter cuidado com os excessos, tanto antes da viagem como durante dela, afinal, o pet pode ficar com náuseas e tonturas. Use coleiras ao sair do carro! Garantir uma temperatura agradável dentro do veículo é muito importante. Não deixe o pet exposto muito ao sol, nem a temperaturas congelantes do ar condicionado.

Se a opção for transportar o seu bichinho com a caixa transportadora, escolha uma do tamanho adequado para sua comodidade. Aqueles que possuem carros tipo SUV costumam levar o animal no porta malas, que, apesar de serem espaçosos, não dispensam o uso do cinto de segurança especial. Colocá-lo na parte externa do carro, como em caçambas ou com a cabeça fora do carro, nem pensar! Além de ser prejudicial à saúde, o vento em excesso no seu rosto pode causar inflamação nos ouvidos e ressecar a córnea. Nada de pet solto no carro e nunca no colo do motorista. Além deste ficar desatento e perder a sua total mobilidade para dirigir com segurança e desviar de acidentes, pode incorrer na infração prevista no Código de Trânsito Brasileiro.

Observe o que o legislação prevê quanto ao transporte de animais:

Art. 235. Conduzir pessoas, animais ou carga nas partes externas do veículo, salvo nos casos devidamente autorizados:

Infração – grave;

Penalidade – multa;

Medida administrativa – retenção do veículo para transbordo.

Art. 252. Dirigir o veículo:

II – transportando pessoas, animais ou volume à sua esquerda ou entre os braços e pernas;

Infração – média;

Penalidade – multa.

Espere! Faltou um detalhe. Viajar significa maior contato entre você e seu pet. Por isso, não se esquece de visitar um médico veterinário para checar a condição de saúde do animal. É importante que a vermifugação esteja em dia para que se afaste o risco de verminoses e zoonoses.

Com segurança e comodidade tudo se ajeita e se torna divertido e inesquecível. Boa viagem!